CONSIDERAÇÕES GERAIS – Vem aí o tudo ou nada!

01) Fortaleza 4×1 Águia, vitória maiúscula, com direito a passar o segundo tempo enrolando na partida, mas convenhamos, o Águia não é um bom teste para o time, serviu mais como coletivo. O Brasil, adversário na próxima fase, é muito melhor e confronto será dificílimo. Ontem vi e li vários tricolores se queixando da defesa, dos buracos deixados, calma, galera, tivemos a segunda melhor defesa da competição na primeira fase, ontem o time estava fazendo apresentação, não jogando futebol, Corrêa e Lima chegaram a falhar feio, por falta de concentração, mas, contra o Brasil, todos entrarão com sangue nos olhos.

 

02) Ouvi comentarista esportivo dizendo que o Fortaleza leva grande desvantagem pelo primeiro jogo ser no Rio Grande do Sul, que a viagem é muito longa, ora, não vai ter jogo de volta? eles também não viajarão? por acaso vamos de jegue? Alguns elementos da crônica esportiva cearense, de tão obsoletos, deveriam dar lugar a profissionais sérios, que levem o exercício da profissão a sério. Hoje, em determinado veículo, um que se intitula “homem mal” estava criticando o treinador do Fortaleza, tentando nitidamente conturbar ambiente no Fortaleza. Esse mesmo reciclável radialista, quando ouvia qualquer crítica ao Ceará, semana passada, dizia “olha o mata-mata”. Torcida não pode pegar corda com esses pseudo-jornalistas.

 

03) Para a fase decisiva, Fortaleza deve optar por se preparar longe da torcida, para se adaptar melhor ao clima e principalmente para blindar o elenco de suposições e fofocas que deverão acontecer este ano, como em anos anteriores, de que fulano ou cicrano está com pré-contrato com time A ou B, que vai abrir jogo, etc. Além disso, facilita a conversão do grupo em uma unidade coesa e lutando pelo mesmo objetivo. Ponto para a diretoria!

 

04) Maior pontuação, melhor ataque, segunda melhor defesa, time mais temido pelos adversários do outro grupo, ainda assim o site www.chancedegol.com deu favoritismo ao Brasil de Pelotas no confronto final. Vai entender esses estatísticos!

 

                 CLASSIFICAÇÃO GERAL DA PRIMEIRA FASE:

CONSIDERAÇÕES GERAIS – Se não é favorito é melhor

01) Botafogo-PB 2×2 Fortaleza, desde o fim da partida, acompanho pela mídia e em redes sociais comentários de que o Leão está jogando cada vez menos, criando expectativa de que será uma fase de playoffs ainda pior que em anos anteriores. Não compactuo dessa opinião, vejo o Fortaleza mais maduro do que em anos anteriores, o que faltou na partida de ontem foi motivação. A equipe parecia determinada a não jogar seu real futebol, mesmo quando o Botafogo, que também atuou mal, insistia em ser pressionado.

02) Max Oliveira nitidamente sentiu falta de ritmo de jogo, afinal, há quanto tempo não atuava. Foi lento em várias chegadas ou coberturas. Confio no futebol do rapaz, sei que tem potencial para dar a volta por cima, tomara que volte a ser em 2016 o que foi em 2013. Outro que não estava em ritmo de cobertura foi Dudu Cearense, apesar do gol assinalado, de ter categoria, peca na marcação. Melhor Vinícius Hess como reserva imediato dos volantes.

03) Pio passou despercebido na partida por muito tempo, quando viu que ia ser substituído, fez três excelentes cobranças de falta e uma assistência maravilhosa para o segundo tento Tricolor, após tabela com João Pedro. Parecia o Pio do primeiro semestre, mostrou que, se estiver motivado, joga bem. Outro que desencantou foi Lúcio Maranhão, fez gol de empate nos acréscimos, provando que ele deve jogar na área, não armando jogada como em ocasiões anteriores. Centroavante tem que brigar com zagueiros, para abrir espaços para companheiros ou para complementar para o gol.

04) Com um atleta a menos em campo, desde os 11 minutos do segundo tempo, o Fortaleza pareceu-me melhor em campo. O Botafogo-PB não tem time suficiente para vencer o Fortaleza. O Fortaleza se acomodou na vantagem conquistada no começo da competição e não quer forçar o jogo. Ontem, pelo menos 6 jogadores considerados reservas no time. A pergunta é: será que o treinador quer esconder o jogo para a fase final ou os jogadores estão satisfeitos com a primeira ou segunda colocação? Não sei, mas acredito no trabalho da diretoria, não podemos é deixar que a chama da credibilidade se esvaia por conta da imprensa. Em anos anteriores chegamos como imbatíveis e não conquistamo acesso. Se não entrarmos como favoritos, talvez até melhor.

05) Contra o Águia, jogo será mais do que um simples treino, o Águia joga sua permanência na série C, vem decidir seu ano contra o Fortaleza, se empatar, será sumariamente rebaixado, Fortaleza precisa se manter entre os dois primeiros para decidir em casa. Chega de comodismo, galera tricolor, todos ao CasteLEÃO, hora de apoiar o time e a diretoria, faltam três partidas para decidir se nosso ano será de vencedor ou de fracassado, nada de estar desmotivado, torcedor ou jogador, todos devem estar 100% concentrados no objetivo final: ascender para a série B!

CONSIDERAÇÕES GERAIS – até que a morte os separe!

01) Fortaleza Classificado, briga com Asa e Vila Nova pelas duas primeiras posições e, consequentemente, pela vantagem de decidir acesso em casa, mas essa não foi a grande discussão do final de semana. Nem mesmo a falha infantil de Tinga no gol de empate do Confiança, ou o golaço de Dudu Cearense tiveram tanta atenção quanto o comportamento das duas principais organizadas Fortaleza, TUF e JGT.

 

02) Marcionílio Pinheiro, grande ex-presidente da TUF, implantou uma filosofia de combate às drogas e à violência na torcida, quis o destino que o mesmo fosse assassinado covardemente por torcedores do Botafogo-RJ. À época, tive audiência privada com ele na sede da TUF, quando me mostrou projetos realmente inovadores e ousados para a agremiação, se não fosse a violência de torcidas, teria sido um imenso avanço na concepção de organizadas no país. Addler, Fatinha, e Fanhoso também combatiam a violência.

 

03) O que se vê hoje é selvageria total, falta de respeito ao ser humano. Durante a partida, a TUF gritava “Uh, vai morrer / o bonde da JGT”. Ali os cidadãos já se preocupavam com o final da partida. Do lado de fora, o que se via era batalha campal, assaltos e terrorismo, com a incapacidade da polícia de conter a violência, pelo reduzido número do efetivo. Resultado: pessoas ausentes desde a final do estadual, que voltavam à Arena para curtir sua paixão, decepcionados, amedrontados, desejando apenas chegarem às suas casas vivos.

 

04) O sistema judiciário tem que tomar providências, exigir dos presidentes das organizadas nomes dos filiados rivais, efetuar prisões, tomar medidas para garantir que o estádio seja um local de desporto, diversão e entretenimento. Essa história de que foram os infiltrados não cola há dez anos, se os presidentes não entregarem os nomes, devem responder judicialmente pelos seus filiados. O povo não aguenta mais isso.

 

05) Enquanto não houver atitude enérgica, efetiva e urgente dos poderes públicos, continuaremos a ver barbáries como as de ontem por muito tempo. Às vezes até questionamos se esses gladiadores torcem mesmo para o Fortaleza ou pela imposição de respeito de sua organizada ou de seu bairro. Enquanto isso, nós, aficionados pelo esporte, continuaremos a ver cenas deploráveis por muito tempo, ou ATÉ QUE A MORTE OS SEPARE!

CONSIDERAÇÕES GERAIS – 09/09/2015

01) Fortaleza lidera o grupo A e pode garantir matematicamente a classificação caso empate com o Confiança domingo, na Arena CasteLEÃO. Mas o foco do grupo não é apenas esse, todos pretendem manter a liderança do grupo por vantagens nas outras fases. Rodízio de jogadores também é fundamental, para se chegar com boa forma física, técnica e tática nas próximas fases.

 

02) Problema do ataque pode ser resolvido com a volta de Ricardo de Jesus e a estreia de Adriano Martins, Lúcio Maranhão, que cumpre boas funções táticas, de acordo com treinador, está longe de ser a peça ideal para resolver a problemática. Particularmente defendi muito o Lúcio Maranhão, mas minha paciência se esvaiu com gol perdido contra América-RN, foram muitos desde a Copa do Brasil, quando foi responsável pela desclassificação.

 

03) Muitos discutem a titularidade do Maranhão, é unanimidade sua importância para o time, mas alguns advogam sua entrada no segundo tempo, quando incendia o jogo e dá movimentação ao time. Mesmo com seus espasmos durante a partida, ele vem sendo um dos que mais se movimentam em campo.

 

04) Éverton foi muito criticado pela equipe da TV Brasil por pouca movimentação em campo e participação em jogadas de ataque. Não quero ser dono da verdade, mas ele cumpre função tática fundamental no time, criando apoio tanto na marcação quanto no ataque. Outro que vem tendo boa participação é Auremir, muito criticado no início do ano, subiu de produção e garantiu titularidade.

 

05) Força-tarefa do Ceará agindo em vários setores, seja internet ou imprensa oficial, tudo será feito para conturbar o ambiente tricolor. Eles temem a volta do começo do século, quando o Fortaleza estava anos-luz à frente do adversário. A última foi a suposta saída do treinador Chamusca para o Náutico, quando sequer contato foi feito entre as duas partes. Está na hora da torcida tricolor filtrar informações, porque agora serão atletas “sondados” por grandes clubes, para desfocar o grupo do objetivo.