CONSIDERAÇÕES GERAIS: Clássico-Rei – 04/03/2018

01) Uma festa linda, com mosaico da TUF, torcida se agigantando, bom jogo de futebol. pena que o Fortaleza cedeu empate no finalzinho da partida. Essa foto, tirada por mim, mostra que a torcida fez a sua parte, lotou seus setores, tanto que teve que abrir setor extra para a torcida leonina, na parte de baixo, atrás do gol. Parabéns à torcida, que fez a festa!

02) Empate nada bom, sofrer gol aos 46 minutos do segundo tempo, com acréscimos anunciado de 3 minutos, provocou gosto de derrota para a torcida leonina. Uma colega, torcedor do rival, disse que o seu time estava vingado daquele gol do Cassiano. Perguntei-lhe se o gol valeu um papapenta, se o adversário havia feito um gol 2 minutos antes e comemorava título, se teve um “que foda, meu irmão” para zoar. Nem se compara, o Cassiano continua sendo o jogador “minuto 47”.

03) Boeck, para variar, um dos melhores em campo, pelo menos 3 defesas monumentais. Só uma crítica construtiva: tem que aprender a “gastar” o tempo, no clássico de ontem faltou que assim o fizesse. Por exemplo: enquanto o jogo estava empatado, o goleiro do Ceará fez cera em dois momentos, quando atacado, esparramava-se no chão e pedia cuidados, mesmo nada sentindo. Boeck é boa gente, agiu com Fair Play, mas Fair Play não gera 3 pontos.

Gustavo, atacante do Fortaleza, marcou 4 gols pela estreia do Cearense (Foto: Divulgação)
Gustavo, atacante do Fortaleza, marcou 4 gols pela estreia do Cearense (Foto: Divulgação)

04) Gustagol marcou contra o Ceará e agora TODOS os times do hexagonal conhecem sua marca de artilheiro. Dos clubes que disputam o estadual 2017, apenas o Horizonte não sentiu sua marca, porque contra o time da região metropolitana o Gustagol não atuou. Ainda assim, ontem teve duas oportunidades cara a cara com o goleiro adversário, as duas defendidas pelo arqueiro alvinegro. Gols assim fazem a diferença no clássico, não estou culpando o artilheiro, mas pedindo que treine mais finalizações em lances atacante x goleiro.

05) E que partida fez ontem o Jussani, até falhar feio no gol de empate do adversário! Por cima ou por baixo, mostrou posicionamento, garra e espírito de liderança. Pecou entregando o gol de empate aos 46 minutos, que lhe sirva de lição: quando o 4º árbitro subir a plaquinha de 3 minutos de acréscimo, não é hora de esbanjar categoria, mas de explodir a bola para o campo adversário e fechar os espaços para não sofrer pressão.


06) Ontem, no estádio, um torcedor me perguntou: “e o professor Pardal não vai colocar o Alan Mineiro não?”. Confesso que tento defender o Ceni, mas às vezes ele inventa um pouco. Igor foi uma aposta dele para o clássico, e que partidaça fez o jogador! Mas 3 zagueiros e 3 volantes era realmente necessário? Ceni precisa vencer um Clássico-Rei para marcar sua passagem pelo tricolor de aço. Felipe fez uma partida horrível, parecia descompromissado na partida, poderia não ter sido escalado.

Comentários