NOVO ELENCO: MAIOR CONFIABILIDADE?

Diego Jussani é a nona contratação do clube.

Fortaleza vem remontando seu elenco para a temporada 2018, a maioria dos jornalistas e torcida aplaudem, até agora há confiabilidade no que se vê, quando isso ocorre, torcida joga junto com o time, espera-se que se dê tempo ao tempo, para que o grupo entrose e possa representar bem a equipe tricolor.

Os goleiros são os mesmos do ano anterior, Marcelo Boeck deve manter a titularidade, Matheus Inácio e Max Walef disputam o banco de reservas. Tudo normal, Boeck foi escolhido pela imprensa o melhor goleiro de 2017 dentre os times nordestinos.

Quanto às laterais, Pablo deve deixar a função de volante e voltar a ser lateral-direito, posição em que foi o melhor de 2016 da Série B, quando atuava pelo América-MG. Bruno Melo cresceu muito e tem tudo para ser titular, mas encontrará devida sombra em Leonan, joia do Atlético-MG, considerado o melhor na posição na recente Copa do Brasil de aspirantes, moleque vem voando baixo e quer subir na vida.

Na zaga, Diego Jussani, que saiu meio queimado do Guarani-SP, tem a chance de dar a volta por cima e ser líder da zaga tricolor, tem excelente desempenho em bolas cortadas de cabeça na área e um chute portentoso, em cobranças de falta. Experiência não lhe falta. Roger Carvalho vem de contusão, mas é outra aposta em termos de experiência, deve brigar, sim, pela titularidade, veio da série A e sempre foi um jogador com boa regularidade. Os remanescentes Adalberto e Ligger devem entrar na briga, também, por titularidade, principalmente Ligger, elogiado pelo treinador Rogèrio Ceni, por ser versátil.

O setor de volantes ainda é carência no time, Felipe, que ano passado foi improvisado na lateral, deve voltar à função, Derley ainda é incógnita, pois deve cumprir suspensão por agressão à arbitragem, o certo mesmo é a titularidade de Anderson Uchôa, mantido do grupo de 2017. Um ou dois atletas ainda devem vir para o time.


Depois de longa novela e disputa com o rival Ceará, Alan Mineiro foi anunciado como reforço para o setor de criação, fez excelente Série B pelo Vila Nova e deve ganhar a titularidade em 2018 no Fortaleza. Edinho, cria do próprio clube, retorna depois de ser campeão da Série C pelo CSA, bom jogador, rápido e efetivo o jogo inteiro. disputará vaga com João Henrique, 24 anos, vindo do Criciúma, que espera ser 2018 o ano de sua carreira, quer explodir para crescer no cenário nacional. O argentino Gérman Pacheco é um misto de meia com segundo atacante, estava no Alianza Lima e tem experiência na Europa, onde chegou a ser chamado de “novo Messi”. Briga boa no setor de meia.

no ataque, Paulo Sérgio, remanescente de 2017, não deve ter muita vez, a torcida não aprovou sua temporada. Jacaré, 20 anos, e Léo Natel, também 20 anos, buscam um lugar ao sol como segundo atacante, vaga que pode ser, também, preenchida pelo experiente Gérman Pacheco. Por hora, o Fortaleza só dispõe de um atacante de área, Gustavo, o Gustagol, como é chamado. Atacante com boa passagem pelo Criciúma, em 2016, teve passagem discreta no Corínthians, na primeira divisão, foi emprestado ao Goiás e, agora, ao Fortaleza.

Ainda virão mais 4 contratações, além do aproveitamento de alguns atletas que se destacaram na base, mas o certo é que, devagar, o time vai ganhando forma e dimensão para 2018. É hora de se acreditar e comprar essa briga para o acesso no ano do Centenário. Aqui nós somos é tricolor!

Comentários